Política

Maia critica Torquato e diz que ministro pode ter atrapalhado investigação do governo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (1) que as declarações do ministro da Justiça, Torquato Jardim, sobre a existência de uma conexão entre o comando da Polícia Militar e o crime no Rio de Janeiro podem ter \"jogado fora\" todo o trabalho da força-tarefa entre o governo federal e estadual que estava sendo montada para atuar no estado. [Leia mais...]

[Maia critica Torquato e diz que ministro pode ter atrapalhado investigação do governo]
Foto : Lula Marques/AGPT

Por Matheus Simoni no dia 01 de Novembro de 2017 ⋅ 16:22

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (1) que as declarações do ministro da Justiça, Torquato Jardim, sobre a existência de uma conexão entre o comando da Polícia Militar e o crime no Rio de Janeiro podem ter \"jogado fora\" todo o trabalho da força-tarefa entre o governo federal e estadual que estava sendo montada para atuar no estado.

Prestes a embarcar para Pisa, na Itália, Maia concedeu entrevista ao jornal O Globo que o ministro acusa sem provas e que, com isso, está possivelmente alertando os bandidos de que são alvo de uma investigação.

\"Acho que ele pode ter atrapalhado a força tarefa, porque tudo o que ele falou estaria sendo investigado, tem um trabalho que não é só do Ministério da Justiça e ele pode ter jogado tudo fora. Se há informação de que o governador não manda mais, que o secretário não manda mais, e que os bandidos estão comandando os batalhões, é preciso tomar uma providência. Ou o governo não sabe o que está falando, ou vai ter que intervir\", declarou Maia, apontando, no entanto, que mesmo que a solução fosse uma intervenção federal no estado, o governo Michel Temer não tem, neste momento, condições fiscais ou políticas para tanto. Ele cobrou do governo federal um posicionamento a respeito da situação do estado carioca.

\"Eu quero saber quais os próximos passos do governo em relação ao Rio. Eu não acho que o governo federal tenha as condições de fazer uma intervenção no Rio hoje. Para fazer intervenção num outro ente da federação na situação fiscal que o governo está não é simples, isso pode parar o Brasil. Nem as condições políticas\", afirma o parlamentar.

Notícias relacionadas

[Lava Jato: 64ª fase mira André Esteves]
Política

Lava Jato: 64ª fase mira André Esteves

Por Alexandre Galvão no dia 23 de Agosto de 2019 ⋅ 08:32 em Política

Um dos alvos seria o banqueiro e dono do BTG, André Esteves. A casa e a sede do banco de Esteves são alvos de busca e apreensão

[MPF dá 10 dias para governo explicar censura na Ancine]
Política

MPF dá 10 dias para governo explicar censura na Ancine

Por Kamille Martinho no dia 22 de Agosto de 2019 ⋅ 19:30 em Política

Os procuradores requisitam informações sobre a suspensão do edital e sobre a decisão de não aprovar projetos audiovisuais relacionados a temáticas LGBT