Política

Quem garante? Para não ter rival no PSB a federal, Nilo quer Lídice candidata ao Senado

O presidente estadual do PSL e ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, está praticamente fechado com PSB. Em conversa com o Metro1, na manhã desta quinta-feira (9), o deputado estadual disse que já se acertou com a senadora Lídice da Mata - que comanda a sigla no estado. [Leia mais...]

[Quem garante? Para não ter rival no PSB a federal, Nilo quer Lídice candidata ao Senado]
Foto : Divulgação/ Deputado Marcelo Nilo

Por Matheus Morais no dia 09 de Novembro de 2017 ⋅ 12:07

O presidente estadual do PSL e ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, está praticamente fechado com o PSB. Em conversa com o Metro1, na manhã desta quinta-feira (9), o deputado estadual disse que já se acertou com a senadora Lídice da Mata, que comanda a sigla no estado. Pré-candidato a deputado federal, Nilo quer que Lídice seja novamente candidata ao Senado — definição, porém, que não cabe a nenhum dos dois.

"A primeira condição para minha entrada no PSB é que a senadora Lídice da Mata seja candidata ao Senado. Ele me garantiu que irá, ela me disse que vai. Não quero disputar nada com ela, ela foi muito correta comigo, temos uma amizade de mais de 40 anos. Lídice me apoiou na disputa para presidente da Assembleia", afirmou.

Nilo afirmou ainda que os deputados estaduais que saíram do PSL "não têm nada a ver" com ele. "Eles não me apoiaram na disputa da presidência da Assembleia. São até bons deputados, meus amigos, mas não têm nada a ver comigo", ressaltou.

Questionado sobre as eleições de 2018, o ex-presidente da Assembleia voltou a garantir que será candidato a deputado federal. "Vou começar do zero. Tem gente que votou para mim para deputado estadual e pode não votar para federal. Vou gastar muita sola de sapato e muita saliva", analisou.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial]
Política

Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial

Por Juliana Rodrigues no dia 14 de Dezembro de 2019 ⋅ 14:28 em Política

Titulares das pastas da Educação, Casa Civil e Minas e Energia devem ser substituídos, segundo interlocutores do governo