Política

PGR denuncia ministro do TSE por agressão à mulher

A procuradora-geral da república, Raquel Dodge, denunciou por crime de lesão corporal o ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após ele ser acusado de agredir a mulher, Élida Souza Matos. Em julho ela prestou queixa contra o ministro registrando um boletim de ocorrência na Polícia Civil, mas acabou retirando a denúncia. [Leia mais...]

[PGR denuncia ministro do TSE por agressão à mulher]
Foto : Roberto Jayme / ASICS/TSE

Por Matheus Simoni no dia 15 de Novembro de 2017 ⋅ 17:15

A procuradora-geral da república, Raquel Dodge, denunciou por crime de lesão corporal o ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após ele ser acusado de agredir a mulher, Élida Souza Matos. Em julho ela prestou queixa contra o ministro registrando um boletim de ocorrência na Polícia Civil, mas acabou retirando a denúncia.

Com um olho roxo, Élida fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e a investigação prosseguiu. Concluído o inquérito, Raquel Dodge ofereceu a denúncia contra Gonzaga ao STF, já que o ministro goza de foro privilegiado. Ela ainda precisa ser aceita no tribunal para que Gonzaga se transforme em réu.

Em seu depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal, Élida contou que, durante uma discussão, o ministro despejou enxaguante bucal em seu corpo e que empurrou seu rosto com as duas mãos. Além disso, disse que o ministro a agrediu verbalmente xingando-a de "prostituta", "vagabunda", "escrota" e que dizendo que sua mulher não "vale" o que ele "representa". Ainda em seu depoimento, Élida afirmou que o ministro disse que ela "não serve nem para pano de chão".

Notícias relacionadas