Política

Alvo da Lava Jato, ex-vice de Ourolândia é assassinado em Candeias

Em dezembro, Vieira prestou depoimento à Polícia Federal em que incriminou o ex-dirigente da Transpetro, José Antônio de Jesus. A relação entre o ex-gerente da Transpetro e o Partido dos Trabalhadores já havia sido apontada por Luiz Fernando Nave Maramaldo, executivo da NM Engenharia, em delação premiada. [Leia mais...]

[Alvo da Lava Jato, ex-vice de Ourolândia é assassinado em Candeias]
Foto : Reprodução / Youtube

Por Alexandre Galvão no dia 18 de Janeiro de 2018 ⋅ 07:55

Dono de uma das empresas usadas para um suposto esquema de desvio de dinheiro da Transpetro, o ex-vice-prefeito de Ourolândia, José Roberto Soares Vieira, foi assassinado nesta quarta-feira (17). Segundo o boletim da Secretaria de Segurança Pública (SSP), ele foi morto em Candeias, na Região Metropolitana de Salvador, por volta de 11h.

Em dezembro, ele prestou depoimento à Polícia Federal no processo que incriminou o ex-dirigente da Transpetro, José Antônio de Jesus. A relação entre o ex-gerente da Transpetro e o Partido dos Trabalhadores já havia sido apontada por Luiz Fernando Nave Maramaldo, executivo da NM Engenharia, em delação premiada.

Conforme o delator, ao cobrar um porcentual por contratos fechados entre a NM e a Transpetro, Jesus dizia que os valores eram destinados ao PT. Além disso, o ex-gerente da Transpetro já fez doações eleitorais à legenda, na campanha eleitoral de 2010.

Jesus e Roberto tiveram a prisão preventiva solicitada pelo MPF. Ao analisar o pedido, o juiz Sérgio Moro autorizou a prisão temporária do ex-gerente da Transpetro, pelo prazo de cinco dias, mas manteve Roberto em liberdade.

Notícias relacionadas