Segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Política

Ex-ministro Delfim Netto é alvo de nova fase da Lava Jato no PR e SP

“As provas indicam que o ex-ministro recebeu 10% do percentual pago pelas construtoras a título de vantagens indevidas, enquanto o restante da propina foi dividido entre o PMDB e o PT, no patamar de 45% para cada partido”, informa a Procuradoria da República. [Leia mais...]

Ex-ministro Delfim Netto é alvo de nova fase da Lava Jato no PR e SP

Foto: Olicio Pelosi/ Fecomercio-SP

Por: Matheus Morais e Alexandre Galvão no dia 09 de março de 2018 às 08:20

A 49ª fase da Operação Lava Jato foi deflagrada na manhã de hoje, pela Polícia Federal, nos estados do Paraná e São Paulo. Nove mandados de busca e apreensão são cumpridos em Curitiba; no Guarujá, em Jundiaí e em São Paulo. A nova etapa foi batizada de Buona Fortuna.

Segundo a PF, as investigações apontam "o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos e políticos por parte de consórcio de empreiteiras diretamente interessado nos contratos de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte". Os mandados judiciais cumpridos nesta manhã foram expedidos pelo Juízo Titular da 13ª Vara Federal de Curitiba.

O ex-ministro da Fazenda da ditadura, Delfim Netto, e seu sobrinho, o empresário Luiz Appolonio Neto, são alvos de mandados de busca e apreensão. De acordo com a PF, o economista recebeu R$ 15 milhões de propina mediante contratos fictícios de consultoria sobre a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Em nota, o Ministério Público Federal, no Paraná, informou que Delfim Netto é suspeito de receber parcela das vantagens indevidas que seriam direcionadas aos partidos PMDB e PT, em razão de sua atuação na estruturação do consórcio Norte Energia.

“As provas indicam que o ex-ministro recebeu 10% do percentual pago pelas construtoras a título de vantagens indevidas, enquanto o restante da propina foi dividido entre o PMDB e o PT, no patamar de 45% para cada partido”, informa a Procuradoria da República.

Ex-ministro Delfim Netto é alvo de nova fase da Lava Jato no PR e SP - Metro 1