Segunda-feira, 26 de julho de 2021

Política

ʹMeus adversários sabem que vou vencer as eleiçõesʹ, diz Lula

Questionado por Mário Kertész sobre sua condenação no TRF-4, Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que gosta de "se ater aos aspectos políticos". [Leia mais...]

ʹMeus adversários sabem que vou vencer as eleiçõesʹ, diz Lula

Foto: Tácio Moreira/ Metropress

Por: Matheus Morais e Gabriel Nascimento no dia 15 de março de 2018 às 08:30

Questionado por Mário Kertész sobre a condenação a 12 anos de prisão pelo TRF-4, Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que gosta de "se ater aos aspectos políticos".

O petista reafirmou que vai ser candidato à Presidência da República e apostou que irá vencer as eleições. "Agora eu quero ser candidato, vou ser candidato e a preocupação é que os meus adversários sabem que eu vou vencer. O povo sabe o que aconteceu", argumentou.

"O dado concreto é que a Suprema Corte cometeu um equívoco em um momento histórico em tirar das próprias mãos o direito de ser a última instância, como reza a Constituição. Ou seja, um cidadão tem que ser julgado em todas as instâncias para depois provar da sua culpa, ser condenado e cumprir o que for determinado", ressaltou, em entrevista à Rádio Metrópole.

"Nesse caso, estamos vivendo um país à parte, subordinado à Lava Jato. Há uma súmula no TRF4, são várias legislações. O TRF4 aprovou que ele julgando a pessoa está condenada. A Suprema Corte precisa reparar esse absurdo. Qualquer cidadão tem direito de se defender até a última instância. O que eu quero é que julgue o mérito do meu processo. Sou vítima de uma mentira atrás de outra mentira. A primeira veio com o power point dizendo que o PT nasceu para ser uma organização criminosa e que, pelo fato de Lula ser mais importante, era o chefe, e que eu montei o governo para roubar. Quando termina de apresentar, o cidadão diz que tem convicção. Só o fato de ter dito isso ele deveria ter sido julgado pelo conselho nacional do MP, ser exonerado de suas funções. Tem que ter muita responsabildiade", completou.

Lula voltou a dizer que só quer defender a "inocência e honra" dele. "Quero que prove a culpa. A sentença do [Sérgio] Moro não tem pé, nem cabeça. Tem documentos assinados por mais de 200 advogados. Você tem a opinião pública condenando a determinação. Quando entramos com o recurso, ele disse que não tinha dito que eu era dono na sentença, mas me condenou a nove anos. Quero que comprove tudo. Se eu estiver certo, vamos ter que tomar outra atitude. Você não pode ter MP mentindo...", apontou.

ʹMeus adversários sabem que vou vencer as eleiçõesʹ, diz Lula - Metro 1