Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Dodge diz que julgamento do HC de Lula ʹmarcará a história do STFʹ

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se manifestou sobre o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal (STF) e disse que a sessão marcará a história do tribunal. Ela defendeu que o STF rejeite o pedido da defesa do petista e afirmou que os advogados não apresentaram um argumento justificável para não aplicar a condenação do ex-presidente à prisão após decisão da segunda instância. [Leia mais...]

[Dodge diz que julgamento do HC de Lula ʹmarcará a história do STFʹ]
Foto : Carlos Moura/SCO/STF

Por Matheus Simoni no dia 22 de Março de 2018 ⋅ 16:23

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se manifestou sobre o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal e disse que a sessão marcará a história da Corte.

Ela defendeu que o STF rejeite o pedido da defesa do petista e afirmou que os advogados não apresentaram um argumento justificável para não aplicar a condenação do petista à prisão após decisão da segunda instância.

"Não se apresentou até agora nenhum argumento – neste caso concreto – contra o entendimento de que pode começar a pena a ser executada", afirmou Dodge. Ela comentou ainda a decisão da Suprema Corte em 2016, após julgamento de repercussão geral, que permitiu a prisão após a condenação por tribunal colegiado. "A decisão é recente, tem contribuído pra dar efetividade à persecução penal com todas as garantias de ampla defesa e ao contraditório", declarou.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"