Política

‘Quero que a Suprema Corte analise o mérito do processo’, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a desafiar a força-tarefa da Operação Lava Jato, a quem atribuiu ‘mentiras’, voltou a negar com veemência que seja o dono do apartamento triplex do Guarujá, pivô de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão, e clamou. [Leia mais...]

[‘Quero que a Suprema Corte analise o mérito do processo’, diz Lula]
Foto : Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Por Matheus Morais no dia 23 de Março de 2018 ⋅ 13:20

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a desafiar a força-tarefa da Operação Lava Jato, a quem atribuiu "mentiras", e negou com veemência que seja o dono do apartamento triplex do Guarujá, pivô da condenação dele a 12 anos e um mês de prisão. “Quero que a Suprema Corte analise o mérito do processo”, clamou. A declaração foi dada 12 horas depois de o Supremo Tribunal Federal impedir a prisão dele – pelo menos até a conclusão do julgamento do habeas corpus preventivo, marcado para o dia 4 de abril.

Em entrevista hoje à rádio Super Condá, de Chapecó (SC), Lula foi enfático: “Tenho evitado falar desse processo porque prefiro que os advogados falem. Estou sendo vítima de uma mentira, acho que a História vai poder contar ao povo brasileiro. A Polícia Federal mentiu no inquérito e mandou para o Ministério Público. O Ministério Público pegou o inquérito mentiroso e transformou numa acusação mentirosa e foi pro Moro (juiz Sérgio Moro, da Lava Jato). E o Moro deu uma sentença mentirosa. E vem pro TRF-4 (Tribunal da Lava Jato) que deu outra sentença mentirosa”.

A sorte de Lula será decidida pelo Supremo depois da Páscoa, quando os ministros irão votar o pedido do líder petista de permanecer em liberdade até que se esgotem todos os recursos contra a condenação que sofreu no caso triplex.

Notícias relacionadas

[Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos]
Política

Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Nova provocação entre os potenciais adversários nas eleições presidenciais de 2022 acontece em meio ao anúncio de investimentos da montadora Toyota em São Paulo