Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Ministros têm celulares clonados e pedem investigação policial

De acordo com o G1, os ministros relatam que mensagens foram enviadas aos contatos deles via WhatsApp pedindo depósitos bancários – o trio afirma que não é responsável pelas mensagens. [Leia mais...]

[Ministros têm celulares clonados e pedem investigação policial]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Por Clara Rellstab no dia 27 de Março de 2018 ⋅ 18:40

Os ministros de Desenvolvimento Social, Osmar Terra, da Casa Civil, Eliseu Padilha, e Carlos Marun, da Secretaria de Governo – todos do MDB –, disseram que os telefones celulares deles foram clonados e pediram investigação policial.

De acordo com o G1, os integrantes do Palácio do Planalto relatam que mensagens foram enviadas aos contatos deles via WhatsApp para pedir depósitos bancários – o trio afirma que não é responsável pelas mensagens.

"Eu solicitei à Polícia Federal que adotasse as providências que o caso requer. [...] Esse tipo de procedimento está sendo adotado pela Policia Federal no sentido de buscar responsabilizar aqueles que assim agiram", declarou Padilha.

Marun, responsável pela articulação política do governo, registrou o boletim de ocorrência na Polícia Civil do Distrito Federal e o caso “está em investigação”, conforme a assessoria dele.

Terra afirmou, por meio de nota, que teve o aparelho celular clonado e que registou ocorrência na Superintendência Regional da Polícia Federal do DF no dia 13 de março.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"