Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Justiça determina que Facebook exclua mentiras sobre Marielle

A justiça do Rio decretou que o Facebook impeça publicações de mentiras e calunias sobre a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada no Rio no último dia 14. [Leia mais...]

[Justiça determina que Facebook exclua mentiras sobre Marielle]
Foto : Renan Olaz/CMRJ

Por Marina Hortélio no dia 28 de Março de 2018 ⋅ 15:01

A Justiça do Rio decretou que o Facebook impeça publicações de mentiras e calunias sobre a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada na cidade do Rio de Janeiro no dia 14 de março. O juiz Jorge Jensen Counago Novelle, da 15ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado, também determinou por meio de liminar que a rede social exclua, no prazo de 24 horas, as postagens com "informações falsas de conteúdo criminoso" contra a socialista.

A resolução é resultado de uma ação movida pela viúva de Marielle, e a irmã da vereadora, Anielle Silva, como resposta à divulgação falsa de que ela tinha ligação com criminosos. Ao proclamar a decisão, o magistrado ressaltou que o Facebook detém os meios para impedir a circulação desse tipo de post. O juiz também destacou que, ao veicular aos ofensas, a rede social é conivente com quem publica as informações.

Na decisão, Novelle também determinou que o Facebook informe se os perfis de Luciano Ayan, Luciano Henrique Ayan e Movimento Brasil Livre patrocinaram as postagens de notícias falsas, já que são atribuídos a eles os compartilhamentos de inverdades sobre a vereadora do PSOL.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"