Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Trump pede leis migratórias mais duras e critica o México

As declarações de Trump representam uma mudança de postura do presidente em relação ao Daca. Até então, ele afirmava querer solucionar o problema desses jovens imigrantes, conhecidos como \"sonhadores\", e tinha culpado os democratas pelo bloqueio das negociações sobre o assunto. [Leia mais...]

[Trump pede leis migratórias mais duras e critica o México]
Foto : Time Magazine

Por Alexandre Galvão no dia 01 de Abril de 2018 ⋅ 19:30

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou hoje (1º) que não haverá acordo para regularizar a situação dos jovens imigrantes ilegais protegidos da deportação pelo Programa de Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca) e pediu aos republicanos para usarem a maioria no Congresso visando aprovar leis migratórias mais duras.

As declarações de Trump representam uma mudança de postura do presidente em relação ao Daca. Até então, ele afirmava querer solucionar o problema desses jovens imigrantes, conhecidos como \"sonhadores\", e tinha culpado os democratas pelo bloqueio das negociações sobre o assunto.

Hoje, no entanto, o presidente pediu aos correligionários que usem a chamada \"opção nuclear\" para mudar o regimento do Senado e aprovar uma lei de imigração sem contemplar uma solução para o Daca.

\"Os republicanos devem usar a opção nuclear para aprovar leis duras. Não mais acordos com o Daca\", disse Trump no Twitter.
A chamada opção nuclear faz com que os projetos sejam aprovados por maioria simples (51 votos) e não com 60, como normalmente ocorre. Quem pode convocar a medida é o líder do Senado, o republicano Mitch McConnell.

Notícias relacionadas