Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Governo Temer é reprovado por 72%; apenas 5% aprovam presidente, diz Ibope

Uma pesquisa feita pelo Ibope e divulgada hoje mostra a avaliação do governo de Michel Temer (MDB). Para 5% dos entrevistados, o governo é ótimo/bom, para 21%, regular. [Leia mais...]

[Governo Temer é reprovado por 72%; apenas 5% aprovam presidente, diz Ibope]
Foto : Beto Barata/PR

Por Matheus Morais no dia 05 de Abril de 2018 ⋅ 12:40

Uma pesquisa feita pelo Ibope e divulgada hoje (5) mostra mais uma avaliação negativa do governo de Michel Temer (MDB). Para 5% dos entrevistados, o governo é ótimo/bom e, para 21%, regular. Já para 72%, a gestão do emedebista é considerada ruim ou péssimaa.

Na última consulta do instituto, feita em dezembro, 74% consideravam a administração ruim ou péssima; enquanto 19% avaliavam como regular e 6% como bom ou ótima.

O levantamento, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria, foi realizado entre os dias 22 e 25 de março e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios. A pesquisa foi feita antes da deflagração pela Polícia Federal da Operação Skala, que prendeu amigos do presidente.

O nível de confiança da pesquisa, segundo a CNI, é de 95%, o que quer dizer que, levada em conta a margem de erro de dois pontos porcentuais, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A amostragem também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República: 9% aprovam, 87% desaprovam, 4% não souberam ou não responderam. No levantamento divulgado em dezembro, 9% aprovavam e 88% desaprovavam.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"