Política

ACM Neto: ‘A partir de amanhã nós teremos as decisões’

Pela manhã, os rumores de desistência abalaram os ânimos de alguns aliados do gestor. Ele assegura que a decisão ainda não está tomada e que ainda vai manter outros contatos antes de estabelecer o veredito. “Eu posso dizer que estou muito cansado, porque estou na rua desde 7 e pouca. Hoje a gente não tem hora, vai até a madrugada”, considerou. [Leia mais...]

[ACM Neto: ‘A partir de amanhã nós teremos as decisões’]
Foto : Matheus Morais/ Metropress

Por Evilásio Júnior, Luiza Leão e Matheus Morais no dia 05 de Abril de 2018 ⋅ 18:57

Após passar o dia todo em reunião com parlamentares e partidos políticos – inclusive o PR, ainda na base do governador Rui Costa – o prefeito ACM Neto confirmou, em entrevista ao Metro1, que pode anunciar a decisão sobre a candidatura ao governo do Estado a qualquer momento.

“Estou desde 9h da manhã ultimando essas decisões e, como eu avisei a vocês, a partir de amanhã nós teremos as decisões, que vão acabar se tornando públicas. O meu pronunciamento pode ser amanhã ao longo do dia, a partir da palavra final de algumas conversas que estão acontecendo, e vocês vão ter as informações”, afirmou o democrata, durante a cerimônia de filiação do deputado federal Arthur Maia ao DEM, no Centro de Cultura da Câmara de Vereadores de Salvador.

Pela manhã, os rumores de desistência abalaram os ânimos de alguns aliados do gestor. Ele assegura que a decisão ainda não está tomada e que ainda vai manter outros contatos antes de estabelecer o veredito. “Eu posso dizer que estou muito cansado, porque estou na rua desde 7 e pouca. Hoje a gente não tem hora, vai até a madrugada”, considerou.

Lula – Neto também comentou o pedido de prisão do ex-presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro, que deu até as 5h da tarde de amanhã para o petista se apresentar à sede da Polícia Federal em Curitiba: “Eu já tinha dito. Não é motivo para ninguém celebrar a prisão de um ex-presidente da República com duas vezes tendo obtido a confiança da população para presidir o Brasil. No entanto, fica claro que a impunidade não prevalece no país e que, portanto, o Poder Judiciário e a justiça vale para todos, independente da posição que ocupa, o cargo que ocupou. Mas eu repito: ninguém pode comemorar ou celebrar este momento”.

Notícias relacionadas