Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Coronel Lima ajudava na arrecadação de propina, em especial a Temer, diz MPF

O Ministério Público Federal afirmou, através de denúncia apresentada contra o chamado "quadrilhão do MDB", que o coronel aposentado da Polícia Militar João Batista Lima Filho tinha a função de ajudar políticos na arrecadação de propinas, com destaque ao Presidente Michel Temer. [Leia mais...]

[Coronel Lima ajudava na arrecadação de propina, em especial a Temer, diz MPF]
Foto : Tânia Rêgo/Agência Brasil

Por Luiza Leão no dia 10 de Abril de 2018 ⋅ 17:30

O Ministério Público Federal afirmou, por meio de denúncia apresentada contra o chamado "quadrilhão do MDB", que o coronel aposentado da Polícia Militar João Batista Lima Filho tinha a função de ajudar políticos na arrecadação de propinas, com destaque ao presidente Michel Temer.

De acordo com o documento, inicialmente divulgado pela jornalista Andreia Sadi, do portal G1, o oficial e o advogado José Yunes, ambos amigos próximos do emedebista, se tornaram réus por supostamente integrarem uma organização criminosa. O documento foi entregue pelo MPF à Justiça Federal de Brasília e aceito ontem (9).

Lima chegou a ser preso pela Polícia Federal, acusado pela Procuradoria Geral da República de ser um dos intermediários de propina que supostamente seria paga ao presidente no caso do decreto de portos.

"Seu papel na organização criminosa era o de auxiliar os demais integrantes do núcleo político na arrecadação da propina, em especial seu líder, Michel Temer, conforme já narrado na peça acusatória", diz o MPF no documento.

Relatos de Ricardo Saud, ex-diretor da JBS, e do operador financeiro Lucio Funaro a respeito do coronel aposentado também são citados.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"