Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Por meio de liminar, Gilmar impede TCU de declarar Andrade Gutierrez inidônea

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes concedeu uma liminar à Andrade Gutierrez na qual proíbe que o Tribunal de Contas da União declare a inidoneidade da empresa — punição que impediria a contratação pelo serviço público federal. [Leia mais...]

[Por meio de liminar, Gilmar impede TCU de declarar Andrade Gutierrez inidônea]
Foto : José Cruz/ Agência Brasil

Por Luiza Leão no dia 16 de Abril de 2018 ⋅ 18:11

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes concedeu uma liminar à Andrade Gutierrez na qual proíbe que o Tribunal de Contas da União declare a inidoneidade da empresa — punição que impediria a contratação pelo serviço público federal.

A ação havia sido apresentada pela Andrade Gutierrez ao Supremo no fim do ano passado sob sigilo judicial. Nela, a empresa alegava a iminência de a sanção ser aplicada pelo TCU a despeito do acordo de leniência firmado por ela com o Ministério Público Federal.

Apesar disso, o relator decidiu não suspender a tramitação do processo em que o TCU analisa a punição de empresas por fraudes a licitação nas obras da Usina de Angra 3. Ao todo sete empresas estão envolvidas. Neste ponto, Gilmar Mendes contraria o pedido da Andrade Gutierrez.

"Não há dúvidas acerca da competência da Corte de Contas para fiscalizar a aplicação do dinheiro público, bem como a quantificação de eventual dano ocasionado ao erário, buscando sua efetiva reparação", diz o ministro na decisão, de acordo com informações cedidas ao Estadão.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"