Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

TRF-4 julga hoje último recurso de Lula em segunda instância

Vai ser julgado a partir das 13h30 de hoje no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, o último recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em segunda instância, no caso do triplex. [Leia mais...]

[ TRF-4 julga hoje último recurso de Lula em segunda instância ]
Foto : Paulo Pinto/Fotos Públicas

Por Matheus Morais no dia 18 de Abril de 2018 ⋅ 11:20

O último recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em segunda instância, no caso do triplex do Guarujá, vai ser julgado a partir da 1h30 da tarde de hoje (18) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. Condenado a 12 anos e 1 mês por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o petista cumpre a pena na carceragem da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

O recurso será julgado pela Oitava Turma do TRF-4, formada pelos desembargadores Leandro Paulsen, Victor Laus e Nivaldo Brunoni, que substitui João Pedro Gebran Neto. A Oitava Turma é a responsável pelos julgamentos dos recursos das ações originadas na Operação Lava Jato na segunda instância.

São os embargos dos embargos, que não têm poder de mudar o resultado da sentença. Foram protocolados pela defesa de Lula após a votação dos embargos de declaração, negados pelo mesmo Tribunal. A última decisão foi a que baseou o juiz federal Sérgio Moro, autor da condenação de Lula em primeira instância, a expedir o mandado de prisão contra o ex-presidente.

Além dos embargos dos embargos, também vão a votação outros dois recursos da defesa de Lula. Um deles é um pedido para que os documentos do sistema Drousys, utilizado pela empreiteira Odebrecht, não sejam utilizados no processo que trata da suspeita de pagamento de propina ao ex-presidente.

Segundo a denúncia, Lula teria recebido um apartamento de São Bernardo do Campo e um terreno para o Instituto Lula da construtora. Já o segundo é um pedido de suspeição, ou seja, afastamento de Sérgio Moro da condução da mesma ação.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"