Política

Justiça mineira julga hoje mais um recurso de Eduardo Azeredo

O mensalão tucano teria desviado recursos para a campanha eleitoral de Azeredo, que concorria à reeleição ao governo do estado, em 1998. O esquema envolveria a Companhia Mineradora de Minas Gerais (Comig), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e o Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) e teria desviado ao menos R$ 3,5 milhões por meio de supostos patrocínios a três eventos esportivos: o Iron Biker, o Supercross e o Enduro da Independência. [Leia mais...]

[Justiça mineira julga hoje mais um recurso de Eduardo Azeredo ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 24 de Abril de 2018 ⋅ 06:41

Condenado em primeira instância pelo mensação tucano, o ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo (PSDB), terá mais um recurso julgado hoje (24) pelo Tribunal e Justiça de Minas Gerais. Ele foi condenado a mais de 20 anos de prisão.

Segundo o G1, caso a condenação seja mantida, o tucano ainda poderá apresentar um novo recurso na própria Corte. De acordo com a denúncia, o mensalão tucano teria desviado recursos para a campanha eleitoral de Azeredo, que concorria à reeleição ao governo do Estado, em 1998.

O esquema envolveria as companhias Mineradora (Comig) e de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), além do Banco do Estado (Bemge), e teria desviado ao menos R$ 3,5 milhões por meio de supostos patrocínios a três eventos esportivos: o Iron Biker, o Supercross e o Enduro da Independência.

Se condenação for mantida nesta terça-feira, até setembro, quando o ex-governador completa o 70º aniversário, o processo já deverá estar finalizado na segunda instância. Procurador do caso, Antônio de Padova Marchi Júnior acredita que o político não será atingido pela prescrição de pena.

“Essa redução pela metade do prazo prescricional não alcança o ex-governador porque, à época da sentença de primeira instância, ele não tinha 70 anos. E não se equipara à sentença o acordão que confirma a sentença”, afirmou. Quando foi condenado em primeira instância, o ex-governador tinha 67 anos.

Notícias relacionadas

[Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos]
Política

Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Nova provocação entre os potenciais adversários nas eleições presidenciais de 2022 acontece em meio ao anúncio de investimentos da montadora Toyota em São Paulo