Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

AL-BA deve votar hoje empréstimo de R$ 1 bi para o governo

Ainda hoje, a AL-BA também deve apreciar a matéria do Executivo que trata da repactuação de dívidas oriundas do extinto Banco do Estado da Bahia e cedidas ao Fundo de Desenvolvimento Social e Econômico ou à Desenbahia (Agência de Fomento do Estado). [Leia mais...]

[AL-BA deve votar hoje empréstimo de R$ 1 bi para o governo]
Foto : Sandra Travassos/AL-BA

Por Metro1 no dia 24 de Abril de 2018 ⋅ 10:00

A Assembleia Legislativa da Bahia deve votar, na tarde de hoje (24), o projeto do Executivo que pede autorização para empréstimo de R$ 1 bilhão para o governo. A informação foi confirmada ao Metro1 pelo chefe da Casa, Angelo Coronel.

De acordo com o deputado, se aprovado, o Estado poderá tomar o recurso a fim de pagar dívidas de precatórios judiciais. Ainda hoje, a AL-BA também deve apreciar a matéria do Executivo que trata da repactuação de dívidas oriundas do extinto Banco do Estado da Bahia e cedidas ao Fundo de Desenvolvimento Social e Econômico ou à Desenbahia (Agência de Fomento do Estado).

No que concerne aos projetos sobre divisão territorial, o presidente disse que ainda não há prazo para votar. “Só se tiver um acordo”, frisou. Uma das propostas define o limite entre Salvador e Lauro de Freitas.

A redefinição territorial e, por tabela, populacional, tem efeito nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística tem que ter acesso aos dados até o dia 27 de abril para enviar ao Ministério da Fazenda, que vai definir a divisão dos recursos entre as prefeituras.

Notícias relacionadas

[Base de Bolsonaro age para minar CPI no Senado]
Política

Base de Bolsonaro age para minar CPI no Senado

Por Augusto Romeo no dia 13 de Abril de 2021 ⋅ 08:40 em Política

Aliados do governo preparam ofensiva, e ala do STF tenta maioria para que comissão só precise ser instalada após fim da pandemia