Política

Cassação de vereador investigado por pedofilia ‘depende de denúncia escrita’, diz corregedor Edvaldo Brito

Só o Legislativo tem o poder de determinar o encerramento do mandato

[Cassação de vereador investigado por pedofilia ‘depende de denúncia escrita’, diz corregedor Edvaldo Brito ]
Foto : Reginaldo Ipê

Por Evilasio Junior / Alexandre Galvão no dia 17 de Maio de 2018 ⋅ 12:14

Corregedor da Câmara Municipal de Salvador (CMS), o vereador Edvaldo Brito (PSD) afirmou que um processo de cassação do vereador Toinho Carolino (Podemos) só pode ser aberto após a representação escrita de algum colega da Casa. Integrante da Mesa Diretora como 1º secretário da Casa, ele foi alvo hoje (17) da Operação Luz da Infância 2, deflagrada pelas polícias Federal e Civil.

“Isso depende de uma denúncia escrita, com as provas, pois só tomamos conhecimento com as questões relacionadas com o decoro parlamentar. Como esse caso é penal, é muito mais rígida a regulamentação. No processo, recebo as provas, examino e emito meu juízo de admissibilidade”, afirmou, ao Metro1.

Ainda de acordo com Brito, nem mesmo uma condenação judicial significa o fim do mandato do vereador, uma vez que só o Legislativo tem o poder de determinar o encerramento do cargo.

Notícias relacionadas

[Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos]
Política

Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Nova provocação entre os potenciais adversários nas eleições presidenciais de 2022 acontece em meio ao anúncio de investimentos da montadora Toyota em São Paulo