Política

Gilmar Mendes manda soltar ex-governador do Paraná, Beto Richa

Defesa do ex-governador alegou que a prisão foi condução coercitiva disfarçada

[Gilmar Mendes manda soltar ex-governador do Paraná, Beto Richa]
Foto : Acervo / Agência Brasil

Por Daniel Brito no dia 15 de Setembro de 2018 ⋅ 08:00

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, mandou soltar na noite de ontem (14) o ex-governador do Paraná e candidato ao Senado Beto Richa (PSDB), preso desde a última terça na Operação Radiopatrulha. A decisão inclui também Fernanda, mulher de Richa, Pepe, seu irmão, e mais 12 pessoas.

A decisão atende a um pedido feito pela defesa do ex-governador. Os advogados alegaram que a prisão temporária foi uma maneira encontrada para driblar uma liminar concedida pelo próprio ministro em dezembro do ano passado, que proibiu, à época, conduções coercitivas.

De acordo com o magistrado, os fatos que levaram os investigados à prisão ocorreram entre 2010 e 2013. “A ausência de fatos recentes evidencia que o risco de que o requerente e os demais investigados possam atrapalhar as investigações é meramente retórico, genérico e conjectural”, avaliou.

A investigação apura um suposto esquema de propinas em contratos de manutenção de estradas rurais do Paraná. Beto Richa deixou a prisão na madrugada de hoje (15).

Notícias relacionadas