Política

Gestão Haddad pagou R$ 245 mi em contratos sob suspeita na Lava Jato

O caso também é investigado por suspeita de cartel, como admitiu, no ano passado, a Odebrecht ao Ministério Público paulista

[Gestão Haddad pagou R$ 245 mi em contratos sob suspeita na Lava Jato]
Foto : Wilson Dias/Agência Brasil

Por Marina Hortélio no dia 14 de Outubro de 2018 ⋅ 12:30

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, pagou R$ 245 milhões a empreiteiras envolvidas na Lava-Jato por obras não concluídas de um túnel em São Paulo.

Apesar de afirmar atualmente que as obras foram suspensas por “indícios de superfaturamento”, na época, quando ainda era prefeito da cidade, Haddad alegou que as obras foram interrompidas por falta de recursos e inversão de prioridade.

De acordo com o Estadão, a quantia teria sido repassada para quatro consórcios capitaneados pelas empreiteiras OAS, Odebrecht, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão, que eram responsáveis por executar o prolongamento da Avenida Roberto Marinho.

O caso também é investigado por suspeita de cartel, como  admitiu, no ano passado, a Odebrecht ao Ministério Público paulista. 

Os contratos originais, no valor de R$ 1,98 bilhão, foram assinados por Gilberto Kassab (PSD), antecessor de Haddad na prefeitura. 

Até deixar o cargo em dezembro de 2012, o atual ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações já havia pago R$ 105 milhões às empresas, apesar do túnel não ter passado da fase de instalação dos canteiros de obra.

Notícias relacionadas