Política

Haddad deve desistir de taxação de grandes fortunas para obter apoios

Objetivo, segundo o presidenciável, é agregar outros partidos em uma frente pela democracia

[Haddad deve desistir de taxação de grandes fortunas para obter apoios]
Foto : Ricardo Stuckert

Por Juliana Rodrigues no dia 16 de Outubro de 2018 ⋅ 07:00

O comando da campanha de Fernando Haddad (PT) já admite flexibilizar o programa de governo a fim de firmar um pacto contra a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a Presidência.

De acordo com a Folha de S. Paulo, além de já ter retirado do plano de governo a proposta de convocar uma nova Assembleia Constituinte, a cúpula petista deverá definir dez pontos de convergência para a elaboração de um programa comum, que exclua propostas polêmicas como a taxação de grandes fortunas.

Haddad afirmou, ontem (15), que pretende "alargar o quanto puder" a frente de apoio à sua candidatura e agregar setores de partidos que lutaram pela redemocratização do país.

Notícias relacionadas

[Mourão diz que MEC precisa de 'freio de arrumação']
Política

Mourão diz que MEC precisa de 'freio de arrumação'

Por Matheus Simoni no dia 22 de Março de 2019 ⋅ 12:40 em Política

Declaração foi feita após ele ser questionado se ele está “desconfortável” com os “desencontros” verificados na pasta, comandada pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez