Política

Popó abandona vida política e critica Félix Mendonça: 'Odeio gente mentirosa'

"Não me colocaram lá para votar em projetos que era bom para gente, mas colocaram quem lá? Igor Kannário", cutucou pugilista

[Popó abandona vida política e critica Félix Mendonça: 'Odeio gente mentirosa' ]
Foto : Marina Hortélio/Metropress

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 17 de Outubro de 2018 ⋅ 08:20

O pugilista e ex-deputado federal Acelino Popó Freitas disse que desistiu da vida política e criticou o presidente do PDT na Bahia, o deputado federal Félix Mendonça Júnior.

Em entrevista ao programa Papo com Tillé, da Rádio Metrópole, Popó afirmou que se arrependeu de ter se filiado tanto ao PRB quanto ao PDT. Segundo ele, ambos os partidos não deram estrutura para trabalhar.

"Um só dava a Igreja Universal, que era o Bispo Marinho e Tia Eron. O PDT de Félix Mendonça, eu achei que era meu amigo, prometeu tanta coisa e não fez nada. Não meu deu condições nenhuma de trabalho. Não fez nada. Nada. Eu odeio gente mentirosa. Se você é homem, cumpra com sua palavra. Não quero mais política. Não quero mais me envolver. Posso até ajudar de longe. Para me candidatar de novo, nunca mais", declarou.

Decepcionado com a política, o pugilista disse, ainda, que "própria população se torna mais corrupta do que o político" e cutucou o vereador de Salvador, Igor Kannário (PHS), que foi eleito deputado federal.

"Infelizmente, as pessoas querem o dinheiro. Como eu não tinha dinheiro para fazer política, eu não ia tirar do meu bolso. Eu achei que o partido poderia me ajudar e não ajudou. [...] [O eleitor] só vota pela gasolina, pelo botijão de gás, pela bola de futebol... recebi todos os tipos de pedido. [...] Não me colocaram lá para votar em projetos que era bom para gente, mas colocaram quem lá? Igor Kannário. Não reclame gente. Sou fã do cara e da música, mas tem casos e acasos", pontuou.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo ]
Política

Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo 

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Outubro de 2019 ⋅ 14:15 em Política

Joice foi escolhida líder do governo em fevereiro, pela indicação dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)