Política

Sindicalista reclama de dificuldade da categoria dos médicos para dialogar com prefeitura e governo

"Às vezes, tem boa vontade de ouvir, mas não há boa vontade de mudar a situação", afirmou Clarice Saba

[Sindicalista reclama de dificuldade da categoria dos médicos para dialogar com prefeitura e governo]
Foto : Divulgação/Secom

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 18 de Outubro de 2018 ⋅ 10:40

A diretora de comunicação do Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia, Clarice Saba, reclamou, em entrevista à Rádio Metrópole, da dificuldade que a sua categoria tem para dialogar com a prefeitura e o governo do estado.

"A gente marca o horário, nos ouve, mas não adianta muito coisa. Os secretários nem sempre estão à disposição para nos ouvir. Às vezes, tem boa vontade de ouvir, mas não há boa vontade de mudar a situação, com alegação de que é por falta dinheiro", disse.

Clarice Saba criticou os repasses dos planos de saúde para os médicos e das condições de trabalho. "A gente tenta dar o nosso máximo, mas não há retorno [no setor público]. As condições de trabalho não são ideias e a remuneração também não. [...] E está cada dia mais difícil trabalhar só com saúde complementar", ressaltou.

Notícias relacionadas