Política

Após derrota, PT quer reforçar campanha pela libertação de Lula

Legenda também pretende propor a instalação de um observatório para proteção de militantes, jornalistas e minorias

[Após derrota, PT quer reforçar campanha pela libertação de Lula]
Foto : Ricardo Stuckert

Por Juliana Rodrigues no dia 31 de Outubro de 2018 ⋅ 15:20

Após a derrota nas eleições, o PT decidiu intensificar uma campanha internacional pela libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sob a alegação de que sua integridade física está ameaçada. Lula está preso na superintendência da Polícia Federal de Curitiba desde abril.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, um dos argumentos para a criação do movimento é a recente declaração do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que disse que, por ele, o ex-presidente vai apodrecer na cadeia.

Ontem (30), a presidente do partido, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), afirmou que será feito um pedido de proteção a Lula.

Já o ex-ministro Gilberto Carvalho, que é chefe de gabinete da presidência do PT, acredita que Bolsonaro teria prerrogativa para piorar as condições carcerárias garantidas ao ex-mandatário.

O partido também pretende propor a instalação de um observatório internacional para proteção de militantes de esquerda, indígenas, negros e jornalistas durante o governo Bolsonaro.

Notícias relacionadas