Política

Geddel e Lúcio silenciam em depoimento sobre R$ 51 milhões

Ao todo, foram feitas 18 perguntas aos dois

[Geddel e Lúcio silenciam em depoimento sobre R$ 51 milhões]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 01 de Novembro de 2018 ⋅ 14:40

O ex-ministro Geddel Vieira Lima e seu irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), estiveram na tarde de ontem (31) no Supremo Tribunal Federal (STF) onde participaram de depoimento no caso do bunker de R$ 51 milhões encontrado em um apartamento em Salvador.

Por recomendação da defesa, os irmãos, réus no caso, permaneceram em silêncio durante a audiência, que durou 11 minutos. Ao todo, foram feitas 18 perguntas aos dois.

Preso desde setembro do ano passado na Penitenciária da Papuda, em Brasília, Geddel foi escoltado por agentes da Polícia Federal. De acordo com o Estadão, o político está mais magro e deixou o Supremo sem falar com a imprensa. A audiência foi fechada.

Segundo a denúncia da PGR, de 2010 até 5 de setembro de 2017, a família Vieira Lima cometeu crimes de ocultação da origem, localização, disposição, movimentação e propriedade das cifras milionárias em dinheiro vivo. Até janeiro de 2016, o dinheiro teria ficado escondido em um closet na casa de Marluce Vieira Lima, mãe dos políticos.

Após essa data, o montante de R$ 42 milhões e cerca de U$ 2,5 milhões foram transferidos em malas e caixas para um apartamento no bairro da Graça, em Salvador. Semanas depois, foi levado para um apartamento vizinho, onde ocorreu a apreensão pela Polícia Federal, na Operação Tesouro Perdido.

Marluce Vieira Lima, o ex-assessor parlamentar, Job Ribeiro Brandão, e o empresário Luiz Fernando Machado da Costa Filho são os outros réus na ação penal, aberta pelo STF em maio para apurar supostos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. O relator é o ministro Edson Fachin.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo ]
Política

Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo 

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Outubro de 2019 ⋅ 14:15 em Política

Joice foi escolhida líder do governo em fevereiro, pela indicação dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)