Política

Sócio de empresa ligada a caso de disparos em massa via WhatsApp integra equipe de Bolsonaro

Organização foi a maior fornecedora da campanha do presidente eleito

[Sócio de empresa ligada a caso de disparos em massa via WhatsApp integra equipe de Bolsonaro]
Foto : Tomaz Silva/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 06 de Novembro de 2018 ⋅ 08:40

O empresário Marcos Aurélio Carvalho, que é sócio de uma agência ligada à investigação sobre disparos em massa de mensagens anti-PT via WhatsApp durante as eleições deste ano, foi nomeado ontem (5) para fazer parte da equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). A empresa da qual Carvalho é sócio foi a maior fornecedora da campanha de Bolsonaro. Como membro da equipe, ele deverá receber R$ 9,9 mil.

A AM4 Brasil Inteligência Digital, envolvida no caso investigado pela Polícia Federal e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), teria contratado disparos de mensagens junto a outra empresa investigada, a Wacows, de acordo com reportagem do portal UOL. A organização recebeu R$ 650 mil para conduzir a campanha virtual do então candidato.

Carvalho diz ter se afastado da administração da empresa para assumir o cargo, já que, na condição de sócio-administrador, ele estaria impedido pela legislação de fazer parte da equipe de transição.

Notícias relacionadas

[ACM Neto nega fusão do DEM com o PSL]
Política

ACM Neto nega fusão do DEM com o PSL

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Outubro de 2019 ⋅ 08:00 em Política

Prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM avaliou que falta maturidade política aos membros da sigla de Jair Bolsonaro