Política

Mais Médicos: Bolsonaro diz que cubanos trabalhavam sob regime de 'escravidão'

Presidente eleito disse que é 'desumano' destinar aos mais pobres o atendimento médico por parte de profissionais cubanos

[Mais Médicos: Bolsonaro diz que cubanos trabalhavam sob regime de 'escravidão']
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 11:40

O presidente eleito Jair Bolsonaro criticou hoje (16) o programa Mais Médicos e afirmou que é "desumano" destinar aos mais pobres o atendimento médico por parte de profissionais cubanos. Segundo ele, não há "qualquer garantia" de que os profissionais de saúde tenham qualificação.

Bolsonaro ainda declarou que a situação do médicos no país era "prática de escravidão" porque, de acordo com ele, o governo cubano impede que a família dos médicos os acompanhe durante o período em que eles estão no Brasil.

"Vamos falar em direitos humanos? Quem diria, não é? Tanta crítica eu sofri aqui... talvez a senhora [dirigindo-se a uma jornalista] seja mãe. Imaginou ficar longe dos seus filhos por um ano? É a situação de prática de escravidão que estão sendo submetidos os médicos e as médicas cubanos no Brasil. Imaginou confiscar da senhora 70% do seu salário?", criticou o presidente eleito. 

Notícias relacionadas

[PF montou em um dia operação contra Bivar]
Política

PF montou em um dia operação contra Bivar

Por Alexandre Galvão no dia 15 de Outubro de 2019 ⋅ 11:00 em Política

Além da casa de Bivar no Recife e da sede do partido, estão entre os alvos endereços de três ex-candidatas do PSL