Política

Gamil ataca: 'Tudo na gestão da OAB é falso'; Fabrício acusa adversário de ser 'contra a advocacia'

Sobre suposta perseguição por parte do atual grupo que comanda a OAB-BA, Föppel afirmou que o atual momento é propício para a renovação; Fabrício rebateu

[Gamil ataca: 'Tudo na gestão da OAB é falso'; Fabrício acusa adversário de ser 'contra a advocacia']
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 19 de Novembro de 2018 ⋅ 19:10

Candidatos à presidência da seccional baiana da Ordem dos Advogados da Bahia (OAB), Gamil Föppel (Renova OAB) e Fabrício Castro (Avança OAB) trocaram farpas no debate realizado hoje (19), durante o Jornal da Cidade 2ª Edição da Rádio Metrópole.

Föppel acusou o candidato da situação de ser conivente com a situação do Tribunal de Justiça da Bahia e acusou a atual gestão de ser "falsa" em seus posicionamentos. "O grande prejuízo é no primeiro grau. Por que a Ordem não tomou postura? Você agora propõe uma intervenção no TJ-BA. Nem parece que vocês estão na gestão há 10 anos. Vocês se sentem representados por essa gestão?", indagou.

Na réplica, Castro rebateu e disse que o oposicionista de ser contrário aos pleitos da advocacia baiana. "É preciso termos uma OAB de verdade, que faz os enfrentamentos. Foram várias implementações. É preciso que parem de criticar", destacou.

Sobre suposta perseguição por parte do atual grupo que comanda a OAB-BA, Föppel afirmou que o atual momento é propício para a renovação. "Não temos medo de uma política de coronelismo, não temos medo de perseguição. É uma política de coronelismo que faz vergonha a regimes ditatoriais. É hora da gente profissionalizar e mostrar que não temos porque não valorizar os advogados. Eles tiveram a oportunidade de fazer e não fizeram", disse o advogado.

Em resposta, Fabrício Castro fez referência à independência da seccional baiana da Ordem e que a chapa preza pela defesa das prerrogativas dos juristas. "Não perseguimos ninguém, sabemos quem tem histórico disso e não somos nós. Não estamos disputando uma guerra e sim uma eleição, para o bem da advocacia. Represento um modelo de OAB de verdade, que faz os enfrentamentos que se apresentam. Seja Governo do Estado ou Prefeitura, uma OAB que aparelhou sua comissão de prerrogativas e procuradoria para fazer a defesa da advocacia. 
 

Notícias relacionadas