Política

Bolsonaro diz que cubanos que deixaram o Brasil são militares e agentes

Um grupo de 196 profissionais cubanos deixou o país

[Bolsonaro diz que cubanos que deixaram o Brasil são militares e agentes]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Marina Hortélio no dia 20 de Novembro de 2018 ⋅ 17:31

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou hoje (20) que parte dos médicos cubanos que deixaram o Brasil na última sexta-feira era composta por militares e agentes de Cuba. 

Um grupo de 196 profissionais cubanos deixou o país um dia após o governo de cuba anunciar a saída do programa Mais Médicos.

“Temer está tomando providência no tocante a isso [transferência]. Vai ser normalizado, mas os primeiros que saíram, os 200 [sic], no meu entendimento, eram militares e agentes cubanos que estavam aqui dentro”, disse o militar.

A declaração foi feita após o presidente eleito visitar o presidente e ministros do Tribunal de Contas de União. Bolsonaro disse que sempre se manifestou contra as condições do programa, criado em 2013 pelo governo de Dilma Rousseff (PT).

Na semana passada, o Ministério da Saúde Pública de Cuba anunciou que o país iria deixar o Mais Médicos com a alegação de que o presidente eleito fez declarações “ameaçadoras e depreciativas” sobre o programa.

Notícias relacionadas

[PF montou em um dia operação contra Bivar]
Política

PF montou em um dia operação contra Bivar

Por Alexandre Galvão no dia 15 de Outubro de 2019 ⋅ 11:00 em Política

Além da casa de Bivar no Recife e da sede do partido, estão entre os alvos endereços de três ex-candidatas do PSL