Política

Prates admite que Geraldo Jr está na disputa para 2020

Sobre seu próprio futuro, o deputado estadual eleito disse que pode até sair da política para beneficiar grupo político

[Prates admite que Geraldo Jr está na disputa para 2020]
Foto : Matheus Simoni/Metropress

Por Marina Hortélio no dia 04 de Dezembro de 2018 ⋅ 19:44

O deputado estadual eleito e atual presidente da Câmara dos Vereadores, Leo Prates, afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole, que o futuro dirigente da Câmara, Geraldo Júnior, pode buscar a prefeitura nas eleições de 2020.

“Ele é preparado intelectualmente e emocionalmente. Já foi secretário municipal com grande sucesso, vai ser um grande presidente da Câmara. Eu acho que é um grande nome, eu acho que a sociedade está clamando por renovação. Geraldo reúne todas as condições para pleitear qualquer cargo. A decisão é feita em grupo, eu acho que é um grande nome”, afirmou.

Entretanto, Prates frisou que vai apoiar o candidato do atual prefeito ACM Neto, que já se reelegeu e vai ficar de fora da disputa, no próximo pleito pela prefeitura da capital baiana. “Meu candidato a prefeito é o candidato do prefeito ACM Neto porque eu acho que transformou Salvador, soube comandar a cidade do Salvador, revolucionou do ponto de vista social. Eu defendo a continuidade desse projeto”, disse.

Sobre o seu próprio futuro político, o deputado federal eleito apenas afirmou que deseja agir conforme os interesses do seu grupo político. “Jogo em qualquer posição, onde for melhor e eu puder ajudar o cidadão de Salvador e da Bahia. Eu posso jogar, inclusive, na reserva, não ser candidato a nada, e sairei feliz da vida pública”, ponderou Prates.

Já sobre os próximos passos do deputado federal, Cacá Leão, Prates se manteve isento e optou por celebrar ações que realizaram em parceria. “Nós buscamos convergência no interior da Bahia, nos unimos para melhorar a vida das pessoas. Nós fizemos uma grande amizade, o que isso vai possibilitar politicamente um dia, eu não sei. Sei que através de Cacá eu consegui melhorar a Câmara dos Vereadores”.

Notícias relacionadas