Política

Flavio Bolsonaro pediu para STF anular provas no caso do Coaf

Fux afirma que MP 'teria solicitado' ao Coaf informações sobre o senador eleito

[Flavio Bolsonaro pediu para STF anular provas no caso do Coaf]
Foto : Wilson Dias/Agência Brasil

Por Marina Hortélio no dia 17 de Janeiro de 2019 ⋅ 17:20

O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro pediu ao Supremo Tribunal Federal a anulação das provas obtidas até agora pelo Ministério Público do Rio de Janeiro nas investigações sobre as movimentações financeiras suspeitas do ex-assessor Fabrício Queiroz.

O ministro Luiz Fux deixou essa questão para ser decidida pelo relator do caso, o ministro Marco Aurélio, após o recesso da Corte, em fevereiro.

Ao suspender a decisão, Fux afirmou que o MP "teria solicitado informações ao Coaf acerca de dados bancários de natureza sigilosa” de Flávio, “abrangendo período posterior à confirmação de sua eleição para o cargo de senador da República, sem submissão a controle jurisdicional”.

O senador eleito é alvo de uma investigação interna do Ministério Público estadual, um Procedimento Investigatório Criminal (PIC), que averiguar qualquer ilegalidade no caso.

Notícias relacionadas

[Ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro deixa a prisão]
Política

Ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro deixa a prisão

Por Matheus Simoni no dia 17 de Setembro de 2019 ⋅ 16:27 em Política

De acordo com a colaboração do ex-presidente da empresa, ele ficará preso em casa com monitoramento de tornozeleira eletrônica

[Após Roda Viva, Temer nega 'golpe': 'Jamais houve isso']
Política

Após Roda Viva, Temer nega 'golpe': 'Jamais houve isso'

Por Juliana Almirante no dia 17 de Setembro de 2019 ⋅ 11:17 em Política

Ex-presidente levantou polêmica nas redes sociais ao usar na TV a palavra "golpe", frequentemente utilizada pela oposição para se referir ao impeachment

[CPMI das Fake News vota plano de trabalho hoje]
Política

CPMI das Fake News vota plano de trabalho hoje

Por Juliana Almirante no dia 17 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Além dos estudos e pareceres técnicos elaborados, a intenção é incluir ferramentas de consulta pública