Política

Ernesto Araújo 'deu passo para trás e ofendeu tradição do Itamaraty', critica Wagner

Senador reclama da decisão de abrir mão do tratamento diferenciado que os países em desenvolvimento recebem da OMC para ter o apoio dos EUA na adesão à OCDE

[Ernesto Araújo 'deu passo para trás e ofendeu tradição do Itamaraty', critica Wagner]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Juliana Almirante no dia 04 de Abril de 2019 ⋅ 14:00

O senador Jaques Wagner (PT-BA) afirmou, em entrevista à Rádio Senado, nesta quinta-feira (4), que o ministro Ernesto Araújo regrediu a tradição da diplomacia brasileira ao abrir mão do tratamento diferenciado que os países em desenvolvimento recebem da Organização Mundial do Comércio (OMC) para ter o apoio dos Estados Unidos na adesão do Brasil à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

"O ministro Ernesto, na minha opinião deu um passo atrás e até ofendeu o belissima tradição do itamaraty da diplomacia brasileira. Imagino que Barão do Rio Branco deve estar se revirando no túmulo com as coisas que ele tem falado", afirmou o senador baiano, lembrando do patrono da diplomacia no país. 

Para o ex-governador, entrar na OCDE seria bom para o Brasil, mas pode significar um "calvário". "Não é a promessa do presidnete americano que vai fazer que a gente entre", considera. 

Ainda segundo Wagner, o governo troca "o certo pelo duvidoso" ao fazer a escolha de abrir mão da OMC. "Eu prefiro uma OMC na mão do que duas OCDEs voando", declarou. 

A medida será um dos assuntos tratados pelo ministro hoje, em audiência na Comissão de Relações Exteriores do Senado. 

Notícias relacionadas