Política

Sacado da vice-liderança na CMS, vereador afirma que colegas o queriam no posto

Nos bastidores da Casa, os rumores apontam que a saída de Almeida vitaminou a crescente crise entre o prefeito ACM Neto (DEM) e sua bancada

[Sacado da vice-liderança na CMS, vereador afirma que colegas o queriam no posto]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

Por Alexandre Galvão no dia 09 de Abril de 2019 ⋅ 15:59

Após ser retirado da vice-liderança da bancada de governo na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Ricardo Almeida (PSC) disse que os colegas de Casa queriam que ele permanecesse no posto. A vontade, porém, não era objeção à ascensão de Alfredo Mangueira (MDB) ao posto. 

“Havia um sentimento, natural, pela nossa permanência. Mas não em detrimento de Mangueira. o que se esperava eram mais vagas na vice-liderança, para que eu não saísse. Todos entendem que o que vale é o bem do time”, disse.

Nos bastidores da Casa, os rumores apontam que a saída de Almeida vitaminou a crescente crise entre o prefeito ACM Neto (DEM) e sua bancada. Provas foram dadas: o colégio de líderes do Legislativo e outras comissões têm dificuldade de marcar reuniões. Ontem, somente na terceira tentativa a bancada conseguiu derrubar a sessão da Casa. Ainda ontem, a vereadora Lorena Brandão (PSC) não apresentou parecer no projeto sobre entidades sem fins lucrativos, apresentado na Casa pelo Executivo.

Contatada pelo Metro1, negou que a ausência tenha sido retaliação. “Eu estava em reunião com outros vereadores. Tinha demandas para fechar sobre esse projeto e não tive como fechar. O prefeito mesmo disse que o Poder Público não pode fazer tudo sozinho”, justificou. 

Notícias relacionadas