Política

Moro defende permanência do Coaf no Ministério da Justiça

O órgão estava, até o início do governo Bolsonaro, sob responsabilidade do antigo Ministério da Fazenda

[Moro defende permanência do Coaf no Ministério da Justiça]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Por Daniel Brito no dia 26 de Abril de 2019 ⋅ 17:00

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, defendeu hoje (26), durante encontro com empresários, a permanência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em sua pasta após o presidente Jair Bolsonaro afirmar ontem (25) não se opor à possibilidade de o órgão retornar à gestão do Ministério da Economia.

"O Coaf está melhor no Ministério da Justiça do que no Ministério da Economia. O ministro Paulo Guedes é extremamente competente. Ele já deu mostra disso. É indubitável. Mas o foco da economia é a política macroeconômica", afirmou.

Integrante do então Ministério da Fazenda até o início deste ano, com a Medida Provisória 870, que reduziu o número de ministérios do governo, o órgão passou a fazer parte do Ministério da Justiça e Segurança Pública. No entanto, a MP precisa ser aprovada até o dia 3 de junho.

Na avaliação de Moro, o Coaf “é um óculos de prevenção e inteligência”. “Tem muitas conexões com os órgãos de segurança pública. E não se combate hoje uma organização criminosa sem o foco na lavagem de dinheiro. Não adianta só prender os membros da organização criminosa. Você precisa retirar os recursos que essa organização se dispõe para refinanciar atividade criminosa", completou.

 

Notícias relacionadas

[ACM Neto nega fusão do DEM com o PSL]
Política

ACM Neto nega fusão do DEM com o PSL

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Outubro de 2019 ⋅ 08:00 em Política

Prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM avaliou que falta maturidade política aos membros da sigla de Jair Bolsonaro