Política

Boca Quente: os 400 de Moema, a agonia de Rui e a conversa para ‘boi dormir’ de Leão

Coluna destaca também a quase-morta esperança de Marcelo Nilo

[Boca Quente: os 400 de Moema, a agonia de Rui e a conversa para ‘boi dormir’ de Leão]
Foto : Alex Ferreira / Câmara dos Deputados

Por Jornal da Metrópole no dia 03 de Maio de 2019 ⋅ 08:20

A horda  
Moema Gramacho, prefeita de Lauro de Freitas, começou a demitir os mais de 400 funcionários indicados por Mirella Macedo, ex-vice prefeita e deputada estadual, na secretaria de Saúde. O tempo passa e o espanto permanece: o número é assustador e a imprensa tem deixado “passar batido” um escândalo dessa proporção. 

Emudeceu
Ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia e raposa velha na política, o deputado federal Marcelo Nilo ficou mudo quando soube dos 400 cargos. O espanto foi tanto que nem mesmo ele acreditava que Moema teve a audácia de contar o fato como se falasse de qualquer coisa besta. É realmente de cair o queixo. 

A última que morre  
E por falar em Marcelo Nilo... ele crê piamente que o governador Rui Costa vai manter Rogério Cedraz à frente da Embasa. Apesar da crença, todos os partidos da base sabem que o indicado de Nilo não vai perdurar no cargo. O próprio governador já afirmou, em evento, que a Embasa terá um indicado da sua cota pessoal. 

Agonia   
Pelas bandas do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) há uma agonia latente: quem o governador Rui Costa vai escolher para ser o novo integrante da Corte? A lista tríplice com os nomes de Gildásio Rodrigues, José Aras e Marcelo Junqueira Ayres está com o governador desde o mês passado, que ainda não tomou nenhuma decisão.

Hoje não  
Secretária Municipal de Reparação, Ivete Sacramento não quis falar com a imprensa durante o lançamento do plano de ação para o Desenvolvimento do Turismo étnico-afro de Salvador. Perguntada se tudo estava bem, Sacramento não fez cerimônia: “Não, minha filha. Na verdade está tudo péssimo”. A cara não era das melhores. 

Nova lenda?   
João Leão não se contentou em prometer e não cumprir o aeromóvel em Salvador e agora quer levar a ideia para Lauro de Freitas. O padrasto da ideia por lá é Mauro Cardim, secretário de Planejamento, Ciência e Tecnologia de Moema e filiado ao PP. Conversa para boi dormir que todo mundo já sabe que não vai para lugar nenhum. 

Leia essa e outras matérias no Jornal da Metrópole.

Notícias relacionadas

[PSL pede entendimento de Bolsonaro com o partido]
Política

PSL pede entendimento de Bolsonaro com o partido

Por Metro1 no dia 15 de Outubro de 2019 ⋅ 18:44 em Política

Sigla destaca que é a única com 98% de votações favoráveis ao governo federal e que não compactua com eventuais desgastes