Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Eronildes deixa Governo Bolsonaro e alega perseguição

Ex-parlamentar baiana teria sido exonerada por falta de produtividade; queixa também era feita quando ela comandava a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS)

[Eronildes deixa Governo Bolsonaro e alega perseguição]
Foto : Luis Macedo / Agência Câmara

Por Metro1 no dia 04 de Maio de 2019 ⋅ 15:00

A ex-secretária Nacional de Políticas para as Mulheres, do Ministério da Família, Mulher e Direitos Humanos (MMFDH), Eronildes Vasconcelos (PRB-BA), confirmou na manhã de hoje (4) seu desligamento da pasta. A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União.

A ex-parlamentar baiana teria saído do cargo por falta de produtividade, queixa que teria sido feita pela ministra Damares Alves. No entanto, ela rebateu as acusações, atribuindo sua demissão à "inoperância" de outras diretorias da pasta.

"As outras Diretorias comandadas por Lilian Nunes, Morgana Macena, a coordenadora Roberta Monzini, a assessora Crislane Pinto, o Assessor Lucas Carvalho e a Secretária Adjunta Roseane Carvalho de Freitas, não ofertaram resultado", alegou, por meio de nota.

As queixas sobre uma possível baixa produtividade de Eronildes não são uma novidade. No período em que esteve à frente da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS), o prefeito ACM Neto também manifestava insatisfação com sua gestão.

Notícias relacionadas