Política

'Não é política de segurança pública', diz Moro sobre ampliar porte de armas

Ministro declara que medida é promessa eleitoral de Bolsonaro

['Não é política de segurança pública', diz Moro sobre ampliar porte de armas]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Catarina Lopes no dia 08 de Maio de 2019 ⋅ 17:00

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, declarou hoje (8) em audiência na Câmara dos Deputados que a ampliação do porte de armas para mais 20 categorias, assinado ontem (7) pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), não é considerada política de segurança pública nem por ele nem pelo presidente. “A flexibilização da posse e porte é política do presidente da República e corresponde a uma promessa eleitoral", disse.

Ao ser questionado pela deputada Perpétua Almeida (PCDoB) se assinou o decreto sem concordar com ele, o ministro disse que existem divergências. "Eventuais divergências são tratadas no âmbito do governo. Isso é normal. Eu aceitei virar ministro por causa da convergência entre nós no sentido de combater a corrupção. Mas, nas políticas públicas, existe toda uma dinâmica de convergências e divergências, e isso é muito natural", explicou.

Notícias relacionadas

[Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos]
Política

Doria diz que Bolsonaro precisa trabalhar mais e tuitar menos

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Setembro de 2019 ⋅ 10:40 em Política

Nova provocação entre os potenciais adversários nas eleições presidenciais de 2022 acontece em meio ao anúncio de investimentos da montadora Toyota em São Paulo