Política

Flávio pede fim de investigação e diz que pode ter errado por 'confiar demais' em Queiroz

Para o senador, apuração sobre as movimentações financeiras do ex-assessor já está "contaminada"

[Flávio pede fim de investigação e diz que pode ter errado por 'confiar demais' em Queiroz]
Foto : Agência Senado

Por Juliana Rodrigues no dia 13 de Maio de 2019 ⋅ 10:20

O senador e filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), afirmou, ontem (12), que é alvo de uma investigação "ilegal" do Ministério Público do Rio de Janeiro, defendeu que o caso seja arquivado e disse que seu erro pode ter sido "confiar demais" no ex-assessor Fabrício Queiroz. As declarações foram dadas em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo Flávio, a indicação de que o Ministério Público pedirá a quebra de sigilo bancário e fiscal dele é uma tentativa de dar "verniz de legalidade" à investigação, que, em sua opinião, já está "contaminada".

O parlamentar ainda afirmou que Queiroz "está demonstrando que não é merecedor" da sua confiança. "O Queiroz tinha muita autonomia dentro do gabinete para escolher as pessoas, principalmente as equipes que eu chamo de equipe de rua. Ele que geria isso tudo. Talvez tenha sido meu erro confiar demais nele", disse o senador.

Notícias relacionadas