Política

Damares reclama de lentidão da Comissão de Anistia

Segundo ministra, haviam mais de 11 mil requerimentos acumulados

[Damares reclama de lentidão da Comissão de Anistia]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Catarina Lopes no dia 22 de Maio de 2019 ⋅ 19:00

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, falou hoje (22) sobre seu trabalho na Comissão de Anistia, que saiu do Ministério da Justiça para a sua pasta neste governo. "Uma comissão formada em 2002 deixou para mim 11 mil requerimentos para analisar", disse a ministra.

Ela disse que já foi autorizado o pagamento de mais de 10 bilhões em indenizações, com mais 14 bilhões para serem liberados, dependendo de decisões judiciais. Segundo Damares, a maior fatia desta quantia é relativa ao pleito de quase 3 mil ex-militares da Aeronáutica, demitidos em 1964, sob a justificativa de excesso de contingente.

Este caso está sob análise da Controladoria-Geral da União (CGU) devido à indícios de irregularidade nos pedidos de indenização. “Esta é uma situação delicada. São ex-cabos da Força Aérea Brasileira que receberam indenizações milionárias. Temos ex-cabos que receberão a indenização que tinham 2 anos de idade na época”, apontou Damares.

Ela também criticou gastos com publicação de livros, realização de concursos e a construção de um memorial que consumiu milhões de reais e não foi concluído, além de ter sido alvo de uma operação da Polícia Federal por suspeita de desvio e mau uso de recursos públicos.

Notícias relacionadas