Política

MPF alega 'ataque hacker' após vazamento de conversas entre Moro e Dallagnol

Procuradoria afirma ainda que os fatos forma retirados de contexto e falsificados integral ou parcialmente, para disseminar "fake news"

[MPF alega 'ataque hacker' após vazamento de conversas entre Moro e Dallagnol]
Foto : Edilson Dantas

Por Juliana Almirante no dia 10 de Junho de 2019 ⋅ 07:20

A força-tarefa da Lava Jato no Ministério Público Federal no Paraná (MPF) alegou que foi alvo de ataque hacker, após o vazamento de mensagens entre o procurador Deltan Dallagnol e o ex-juiz federal Sérgio Moro.

"A ação vil do hacker invadiu telefones e aplicativos de procuradores da Lava Jato usados para comunicação privada e no interesse do trabalho, tendo havido ainda a subtração de identidade de alguns de seus integrantes. Não se sabe exatamente ainda a extensão da invasão, mas se sabe que foram obtidas cópias de mensagens e arquivos trocados em relações privadas e de trabalho", diz a nota do MPF. 

Para o Ministério Público Federal, os dados eventualmente obtidos "refletem uma atividade desenvolvida com pleno respeito à legalidade e de forma técnica e imparcial, em mais de cinco anos de Operação".

No entanto, manifestou preocupação por "fortes reações de pessoas que defendiam os interesses de corruptos" diante dos avanços contra a corrupção promovidos pela Lava Jato.

O vazamento, segundo o MPF, representa uma "grave e ilícita" afronta ao Estado e se coaduna com o objetivo de obstar a continuidade da operação, expondo a vida dos seus membros e famílias a "riscos pessoais".

O comunicado afirma também que a atividade criminosa avançou de maneira a "deturpar fatos, apresentar fatos retirados de contexto, falsificar integral ou parcialmente informações e disseminar 'fake news'". A suposta falsificação de informações seria útil a "interesses inconfessáveis de criminosos atingidos pela Lava Jato". 

"Vários dos integrantes da força-tarefa de procuradores são amigos próximos e, nesse ambiente, são comuns desabafos e brincadeiras. Muitas conversas, sem o devido contexto, podem dar margem para interpretações equivocadas. A força-tarefa lamenta profundamente pelo desconforto daqueles que eventualmente tenham se sentido atingidos", completa.

Diante do suposto ataque, foram adotadas medidas para aprimorar a segurança das comunicações dos integrantes do MPF, assim como para responsabilizar os envolvidos.

Notícias relacionadas