Política

'Povo merece saber o que alterou a Lava Jato', diz editor do Intercept Brasil

Em entrevista a Mário Kertész hoje (17), durante o Jornal da Metrópole no Ar, ele ressaltou que há uma importância muito grande na publicação das conversas

['Povo merece saber o que alterou a Lava Jato', diz editor do Intercept Brasil]
Foto : Lucas Steudel/FAMECOS - PUCRS

Por Matheus Simoni e Alexandre Galvão no dia 17 de Junho de 2019 ⋅ 12:28

O editor executivo do site The Intercept Brasil, Leandro Demori, comentou a divulgação de mensagens pelo site que atingem, principalmente, o ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e membros do Ministério Público que atuam na Operação Lava Jato. Em entrevista a Mário Kertész hoje (17), durante o Jornal da Metrópole no Ar da Rádio Metrópole, Demori disse que há uma importância muito grande na publicação das conversas.

"É isso que o Intercept está fazendo: verificando autenticidade e dando publicidade. O povo merece saber o que alterou a Lava Jato", declarou.

Segundo Demori, apenas uma parte do material foi divulgada. De acordo com ele, os temas abordados são de interesse público porque atingem diretamente a sociedade. "Divulgamos uma parte muito pequena. Temos que separar o que é interesse público e foro íntimo, vamos trabalhar nos próximo meses e levar o que a população brasileira precisa e merece ver da Operação Lava Jato", disse o jornalista.

"Como o material é muito grande, muitas conversas de muito e muitos anos, fica impossível resumir em uma reportagem. Estamos fazendo um trabalho muito criterioso e responsável. Estamos lendo as conversas, identificando interesse público, de apuração, veracidade de informação, vendo se isso corresponde ao que aconteceu na Lava Jato. Estamos publicando conversa por conversa. Não tem como colocar todo de uma vez só. Tem muito material de foro íntimo, jamais iríamos expor", acrescentou o jornalista. 

Notícias relacionadas

[Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial]
Política

Bolsonaro quer iniciar 2020 com reforma ministerial

Por Juliana Rodrigues no dia 14 de Dezembro de 2019 ⋅ 14:28 em Política

Titulares das pastas da Educação, Casa Civil e Minas e Energia devem ser substituídos, segundo interlocutores do governo