Política

Maia quer aprovar reforma em até três semanas para acabar com ‘desculpas’ do governo, diz coluna

Conforme a coluna Painel, presidente da Câmara considera que projeto é hoje uma espécie de "biombo" para o governo, que atrela sua decolagem à aprovação do texto

[Maia quer aprovar reforma em até três semanas para acabar com ‘desculpas’ do governo, diz coluna]
Foto : Fernando Frazão/Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 28 de Junho de 2019 ⋅ 11:00

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi taxativo ao falar sobre a articulação em torno da reforma da Previdência, em reunião no Credit Suisse, ontem (27).

De acordo com a coluna Painel, da Folha, pessoas próximas a Maia acreditam que ele chamou tanto para si a responsabilidade da aprovação da reforma da Previdência que agora seria muito difícil se distanciar de um eventual fracasso do cronograma ou ainda da derrota da proposta na Câmara.

 “Vou colocar a reforma em votação até 18 de julho. Se os partidos vão estar prontos, é outra coisa", declarou Maia

Aliados do presidente da Câmara explicam que a decisão de não adiar a votação da matéria acontece porque o projeto é hoje uma espécie de "biombo" para o governo, que atrela sua decolagem à aprovação do texto.

Conforme os relatos, para Maia, “quando passar, acabou a desculpa: ‘Agora é contigo, amigo’”.

No entanto, a articulação tem um viés mais cauteloso e pretende "não entregar o doce" ao governo facilmente. Enquanto a Casa Civil fala na aprovação do texto no Senado ainda em agosto, na volta do recesso, nos corredores do Congresso parlamentares avaliam que a reforma vai ficar na Casa, no mínimo, de 30 a 60 dias.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo ]
Política

Bolsonaro tira Joice Hasselmann de liderança do governo 

Por Alexandre Galvão no dia 17 de Outubro de 2019 ⋅ 14:15 em Política

Joice foi escolhida líder do governo em fevereiro, pela indicação dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)