Política

Vereador Ricardo Almeida promete ir até 'as últimas consequências' contra 'peladatona'

Ele justificou que a cidade não seria "terra de ninguém" e que sua função enquanto vereador é de ser um "guardião" da capital baiana

[Vereador Ricardo Almeida promete ir até 'as últimas consequências' contra 'peladatona']
Foto : Divulgação/ CMS

Por Juliana Almirante no dia 17 de Julho de 2019 ⋅ 09:40

O vereador Ricardo Almeida (PSC) prometeu, em entrevista à Rádio Metrópole hoje (17), ir até as "últimas consequências" para tentar impedir a realização da "Peladatona", do Cristo ao Farol da Barra, prevista para o dia 6 de setembro. Ontem (16), parte dos vereadores aprovou uma moção de repúdio contra o evento.

"Nós iremos até as últimas consequências. Primeiro pelas vias legais. Já estive com o secretário Felipe Lucas na segunda-feira e ele é contra corrida. É de uma secretaria, a Semop, que tem que conceder liberação para que evento aconteça. Estarei hoje na Semtel, que é responsável pela CLE, Central de Licenciamento de Eventos, também exigindo que a postura de Alberto Pimentel seja de negar que evento aconteça", disse.

Ele justificou que a cidade não seria "terra de ninguém" e que sua função enquanto vereador é de ser um "guardião" da capital baiana.

"Não podemos imaginar que a cidade não tem ordenamnto, não tem veredores e secretarias reponsáveis por liberação de eventos e que qualquer pessoa pode fazer qualquer evento do jeito que quer", criticou.

Ricardo Almeida confirmou ainda que ouviu o oposicionista Marcos Mendes (PSOL) dizer ontem (16) no plenário que teria interesse de participar do evento.

"Eu não sei se de fato ele irá participar, mas ele disse que é a favor e que se pudesse participaria. Eu prefiro acreditar que Marcos Mendes não entendeu a proposta. Não é possivel que um vereador eleito possa se prestar a um papel desse, de sair pelado pelas ruas de Salvador", reclamou. 

Notícias relacionadas