Política

Secretário especial de Cultura deixa cargo por ‘desafinidade’ sobre liberdade de expressão

Henrique Pires disse não admitir que o governo imponha ‘filtros’ na cultura

[Secretário especial de Cultura deixa cargo por ‘desafinidade’ sobre liberdade de expressão]
Foto : Clara Angeleas / Secretaria Cultura

Por Lara Curcino no dia 21 de Agosto de 2019 ⋅ 18:57

O secretário especial de Cultura, Henrique Pires, anunciou que vai deixar o cargo após a suspensão, determinada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, um edital de projetos LGBT para TVs públicas. Ele afirma que vai abandonar o posto por não admitir que a gestão federal imponha “filtros” na cultura.

A decisão de Pires foi comunicada ontem (20) ao ministro Osmar Terra, de Cidadania, já que a secretaria é vinculada à pasta. O secretário afirmou à Folha que a suspensão do edital foi apenas a “gota d’água” de uma série de tentativas do governo de impor censura em atividades de cultura. 

"Ficou muito claro que eu estou desafinado com ele [Terra] e com o presidente sobre liberdade de expressão", disse o secretário. "Eu não admito que a cultura possa ter filtros, então, como estou desafinado, saio eu".

Notícias relacionadas