METROPOLE

Sexta-feira, 14 de maio de 2021

Política

Gamil diz que vai recorrer contra pena de Lúcio e que pedido do MPF para Marluce 'beira ao ridículo' 

Irmãos Vieira Lima foram condenados ontem (22) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em caso do bunker de R$ 51 milhões

Gamil diz que vai recorrer contra pena de Lúcio e que pedido do MPF para Marluce 'beira ao ridículo' 

Foto: Matheus Simoni / Metropress

Por: Juliana Almirante no dia 23 de outubro de 2019 às 10:40

O advogado dos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima, Gamil Föppel, disse em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã de hoje (23), que deverá recorrer contra a pena a Lúcio e também criticou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que a mãe deles, Marluce Vieira Lima, cumpra uma pena de 92 anos. 

"Cabe recurso para Lúcio, porque uma parte da condenação não foi unânime, foi por 3 votos a 2. Então cabem embargos infrigentes. A gente tem alguma expectativa de que isso possa ser revertido. Nós também vamos fazer embargos de declaração em relação a dosimetria de pena, porque enxergamos, com todas a licenças, um erro material", afirmou.

O ex-ministro Geddel foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 14 anos e 10 meses de prisão e ao pagamento de multa estimado em R$ 1,6 milhão. Já o ex-deputado Lúcio foi condenado a 10 anos e 6 meses de prisão e a uma multa estimada em R$ 908 mil. 

O defensor lembra que a matriarca da família já passou dos 80 anos e que o pedido extrapola o que ela pode cumprir, em caso de eventual condenação. 

"Nesse caso, alem das inconsistencias tecnicas, com todo respeito , essa pena beira ao ridículo. Marluce é octogenária, porque pedir pena de 90 apra quem tem 80, a mim parece inexequível", argumenta.

Gamil também se mostrou inconformado com o resultado da condenação, pelo que chamou de "inconstistências técnicas", além de supostamente abrir um precedente para futuras decisões.  

Ele destaca ainda que o pagamento de $ 52 milhões por danos morais coletivos não caberia em um processo penal. 

"Em diversos precedentes do STF, o MP pedia condenação por dano moral coletivo, que não cabe no processo penal, e o Supremo rechaçou isso diversas vezes. (...) Mais uma vez, enxerga-se tratamento mais gravoso a esse caso. Não se se em razão da foto (da apreensão do dinheiro) ou da repercussão do caso", pontuou. 

TV METRO

Comentários

Wilson Gomes

Em 14 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
Gamil diz que vai recorrer contra pena de Lúcio e que pedido do MPF para Marluce 'beira ao ridículo'  - Metro 1