Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Historiador critica defesa do AI-5: 'Temos que democratizar a democracia'

'O povo não exerce o controle e se sente fraudado', lamenta Daniel Aarão Reis

[Historiador critica defesa do AI-5: 'Temos que democratizar a democracia']
Foto : Reprodução/Globo News

Por Matheus Simoni no dia 01 de Novembro de 2019 ⋅ 12:51

Professor de História Contemporânea da Universidade Federal Fluminense (UFF) e autor de livros sobre marcos históricos, o historiador Daniel Aarão Reis comentou a fala do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que comentou a possibilidade de um "novo AI-5" no Brasil. Em entrevista a Mário Kertész hoje (1º) durante o Jornal da Metrópole no Ar da Rádio Metrópole, ele comentou o enfraquecimento de credibilidade da política no país e apontou o problema como um dos vetores da ascensão de pensamentos autoritários. Aarão é autor dos livros Luís Carlos Prestes - Um revolucionário entre dois mundos (Companhia das Letras, vencedor do prêmio Jabuti em 2015), A Revolução que Mudou o Mundo (Cia das Letras, 2017) e Ditadura e Democracia no Brasil (Zahar). 

"Não vejo um perigo imediato do fechamento de instituições. Mas vemos uma estratégia do presidente, seus filhos e outras forças, como generais que assessoram o presidente, como General Heleno Nunes. É uma estratégia desse núcleo de poder. Ele está criando uma atmosfera de que o presidente e as forças eleitas no ano passado não podem governar por estarem cercados por instituições e opiniões hostis. Desse ponto de vista, o vídeo do leão e das hienas é muito expressivo", disse o historiador. 

Ele cita o vídeo divulgado pelo presidente em sua conta oficial no Twitter. Na publicação, que foi apagada após repercussão negativa, ele mostra um Leão, identificado como o presidente, cercado e acuado por hienas, que recebem nomes de partidos políticos, instituições e veículos de imprensa. "É o pensamento profundo dessa gente. Querem governar e não podem porque essas instituições impedem isso. Estão preparando o terreno com esse tipo de discurso para um golpe antidemocrático. Esse tipo de coisa faz o mentor de Bolsonaro, Donald Trump, nos Estados Unidos. Ele defende que o tempo todo que o deep state, o Estado Profundo, não o deixa governar. Acontece que nos Estados Unidos as forças democráticas são bem mais consistentes do que aqui no Brasil", declarou. 

Daniel Aarão Reis defendeu uma profunda "democratização da democracia" para tentar reaproximar o povo das instituições. Segundo ele, só assim pensamentos autoritários e favoráveis às ditaduras muito combatidos pela sociedade. "Não podemos continuar como está nessa aristocratização das instituições sem controle nenhum do povo. O povo não exerce o controle e se sente fraudado. As direitas e a extrema-direita particular trabalham muito com esse desânimo e desilusão. Isso dá campo para as pessoas autoritárias", comenta. 
 

Notícias relacionadas