Política

Comitê pró-Bolsonaro em BH foi omitido em declaração à Justiça Eleitoral

Apesar da intensa atividade do espaço, defesa da campanha alega que imóvel não foi declarado porque existência era desconhecida

[Comitê pró-Bolsonaro em BH foi omitido em declaração à Justiça Eleitoral]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 06 de Dezembro de 2019 ⋅ 07:00

Os gastos relativos ao "Quartel-General" da campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro em Belo Horizonte não foram declarados à Justiça Eleitoral nem pela campanha de Bolsonaro nem pela dos aliados.

De acordo com reportagem publicada hoje (6), a falta de declaração do uso do espaço contraria a lei eleitoral, segundo três especialistas.

Conforme o jornal, o comitê tinha intensa atividade e era localizado em um imóvel de 3.500 metros quadrados.

Um documento da capital mineira mostra que o imóvel pertence a uma empresa, a concessionária de veículos Brasvel. Um dos donos, Eduardo Brasil, confirmou à reportagem que o imóvel foi “cedido” a um grupo de apoiadores de Bolsonaro. Desde 2015, as doações de empresas para campanhas eleitorais são proibidas.

O espaço funcionou para a campanha por 51 dias, de setembro a outubro do ano passado, o que representa um gasto não declarado de cerca de R$ 166 mil.

A advogada da campanha de Jair Bolsonaro, Karina Kufa, declarou que "o presidente da República e a equipe que cuidou da prestação de contas de campanha, do escritório Kufa Advocacia, jamais tiveram informação desse suposto comitê".

"A campanha presidencial somente utilizou um espaço físico em Brasília/DF, declarado na prestação de contas. Distribuição de material de campanha, com dobrada de outros candidatos, é de responsabilidade daquele que a confeccionou e pagou", afirmou. Ela disse que esse imóvel não foi declarado porque a campanha não soube da sua existência.

Notícias relacionadas

[Bolsonaro sanciona fundo eleitoral de R$ 2 bilhões ]
Política

Bolsonaro sanciona fundo eleitoral de R$ 2 bilhões

Por Danielle Campos no dia 18 de Janeiro de 2020 ⋅ 09:30 em Política

Mesmo após aprovar a iniciativa, o presidente Jair Bolsonaro diz ser contrário ao fundo eleitoral e pediu aos eleitores para não votarem em 2020 em candidatos que usem o...