Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Moro pede Lei de Segurança Nacional contra Lula

PF ouviu o ex-presidente na manhã desta quarta-feira; a base da acusação é uma fala do petista que sugere que Bolsonaro seja um 'miliciano'

[Moro pede Lei de Segurança Nacional contra Lula ]
Foto : Antonio Cruz/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 19 de Fevereiro de 2020 ⋅ 19:20

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pediu à Polícia Federal (PF) a abertura de um inquérito para investigar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com base num enquadramento na Lei de Segurança Nacional. A informação é do jornal O Globo e confirmada pela assessoria do ministro.

A Lei de Segurança Nacional e os instrumentos legais que a antecederam foram usados pela ditadura militar para enquadrar e perseguir opositores, entre 1964 e 1985.

A PF ouviu Lula na manhã de hoje (19). A base da acusação é uma afirmação do ex-presidente num encontro com o Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB), em novembro do ano passado. No evento Lula sugere que o presidente Jair Bolsonaro seja um “miliciano”.

"A direita está tentando destruir tudo que fizemos. Aqui no Brasil nós vamos ter de levantar a cabeça e lutar. Não é possível que um país do tamanho do Brasil tenha o desprazer de ter no governo um miliciano responsável direto pela violência contra o povo pobre, responsáveis pela morte da Marielle, responsável pelo impeachment da Dilma, responsáveis por mentirem a meu respeito", disse Lula no vídeo divulgado pelo MAB.

O ministro Sergio Moro encaminhou uma representação à PF pedindo a abertura do inquérito e nele sugere o enquadramento em dois crimes: crime contra a honra, previsto no Código Penal, e crime de calúnia ou difamação do presidente da República.

Notícias relacionadas

[Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro]
Política

Se Deus quiser vou continuar meu mandato, diz Bolsonaro

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:05 em Política

Em conversa com apoiadores, presidente ainda responsabilizou governo do Amazonas e prefeitura de Manaus pelo caos na saúde da capital: "Todo mundo me culpa. Tudo sou eu"