Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quinta-feira, 11 de julho de 2024

Home

/

Notícias

/

Política

/

Eduardo Bolsonaro posta vídeo que acusa China de causar crise mundial

Política

Eduardo Bolsonaro posta vídeo que acusa China de causar crise mundial

Deputado ainda usou informações distorcidas para acusar governadores de se aliarem ao país asiático contra o presidente Jair Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro posta vídeo que acusa China de causar crise mundial

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Por: Metro1 no dia 26 de março de 2020 às 12:40

Dois dias depois de o presidente Jair Bolsonaro fazer uma teleconferência com o presidente da China, Xi Jinping, para aplacar o incidente diplomático provocado pelo filho Eduardo Bolsonaro, o deputado federal postou na noite de ontem (26) um vídeo do canal Terça Livre com o título “Comunismo chinês usou vírus para provocar crise mundial”.

No post, Eduardo recomendou a transmissão ao vivo do canal bolsonarista, com o comentário: “Agora ao vivo @tercalivre mostrando o que muitas imprensas não mostram”. O vídeo ataca o governador de São Paulo, João Doria, usando a hashtag #DoriaEguadeTroia. Os apresentadores chamam os militares a darem uma “resposta peremptória” a uma suposta conspiração contra Bolsonaro.

Eduardo também divulgou texto do portal Brasil sem Medo, ligado a Olavo de Carvalho, com o título: “Governadores se aliam à China contra Bolsonaro”, que aponta a realização de uma reunião entre o embaixador chinês no Brasil e os governadores João Doria (SP), Romeu Zema (MG), Ronaldo Caiado (GO), Eduardo Leite (RS) e Helder Barbalho (PA) como uma conspiração contra o governo federal. No post, o deputado Eduardo Bolsonaro diz que a reunião “que não estava na agenda de Doria e não foi repercutida pela imprensa vem à tona”.

O BRPolítico, do Estadão, ouviu os governadores Doria, Helder Barbalho, Eduardo Leite e Caiado. Os quatro dizem que tiveram conversas telefônicas com o embaixador chinês, Yang Wanming, na terça-feira, e não ontem. Cada um deles conversou separadamente, e não na forma de nenhuma reunião secreta, como diz o post compartilhado pelo filho do presidente.